21 798 6781 Marcações
Aftas
09 maio 2022 Doenças da Boca

Aftas: aquelas pequenas feridas muito comuns que causam desconforto tremendo e, por vezes, dor. Com certeza já terá ouvido falar em aftas, certo? Aliás, o mais provável é até já ter tido algumas dezenas delas ao longo da vida.

Mas o que são as aftas, exatamente? São todas do mesmo tipo? Podem ser tratadas ou curam-se sozinhas? E as causas, quais são? Neste artigo, respondemos-lhe a tudo o que precisa de saber sobre estas pequenas lesões com as quais vamos ter de lidar, mais cedo ou mais tarde.

 

O que são aftas?

As aftas são pequenas lesões ou feridas que surgem na boca. Normalmente, aparecem-nos na zona das gengivas, mas podem também aparecer nos lábios, na língua ou em qualquer parte da zona da mucosa oral.

Como veremos mais em baixo, as suas causas são bastante diversas. Podem surgir sozinhas ou aparecer em grupos e as formas com que se apresentam são também elas muito variadas: mais ou menos redondas, em forma de ovo ou mesmo rasas, em tons de amarelo, branco ou encarnado.

Em todo o caso, uma coisa é certa: as aftas são desagradáveis.

Causam desconforto e dor, principalmente quando comemos e, por vezes, até quando falamos. Contudo e embora as suas causas variem, importa sublinhar que as aftas não são provocadas por qualquer tipo de vírus ou bactérias, pelo que não são contagiosas.

Mesmo assim, existem vários tipos.

 

Tipos de aftas

Ao todo, as aftas podem dividir-se em três tipos diferentes, variando principalmente pelo seu tamanho e frequência com que ocorrem. O primeiro tipo é o mais comum: as minor, ou seja, as “pequenas”.

De forma redonda, este tipo de aftas costuma durar cerca de uma semana, com um diâmetro muito pequeno. Como vimos, são as mais comuns e desaparecem sem deixar cicatriz, o que pode não acontecer com o próximo tipo: as aftas major.

Como o próprio nome indica, estas são maiores em tamanho, podendo chegar até aos 3 cm de diâmetro.

As lesões que provocam são mais profundas e tendem a apresentar uma forma pouco regular. Mesmo assim, são menos frequentes, com tendência a desaparecerem no espaço de uma a duas semanas.

Por último, temos o tipo de aftas mais grave: a estomatite aftosa. Também pouco frequente, estas caracterizam-se por aparecerem em múltiplos grupos de aftas pequenas e rasas.

Neste caso, a presença de partículas virais é real. Por vezes, a estomatite aftosa é até confundida com as lesões provocadas pelo Herpes.

Aqui recomenda-se a visita ao médico dentista para o correto diagnóstico, uma vez que este pode ser também um sinal da presença de cancro oral. 

Causas das aftas

Traumatismos, sensação de stress ou uma alimentação desequilibrada são apenas algumas das muitas causas das aftas. Contudo, existem algumas situações que parecem estar mais associadas ao seu aparecimento do que outras. São elas:

  • Ansiedade ou Stress;
  • Dietas desequilibradas;
  • Fatores genéticos:
  • Fatores hormonais;
  • Má higiene oral ou problemas nos dentes;
  • Mordeduras acidentais;
  • Traumatismos.

A par destas causas, devem ainda considerar-se outras situações como uma possível reação adversa a alguns medicamentos ou um sistema imunitário em baixo. Certo é que quando aparecem, acabam por ser fáceis de tratar.

 

Tratamento para aftas

O tratamento para aftas é muito simples. Existem duas vias para o fazer. A primeira via implica deixar que as aftas desapareçam por si próprias, algo que acontece em cerca de duas semanas, no máximo.

Quando assim é, o tratamento recomenda também que evite os alimentos quentes ou demasiado condimentados, por forma a evitar a dor que provocam.

Do mesmo modo, recomenda-se também que mantenha a sua habitual higiene oral cuidada, tendo apenas uma atenção redobrada nas zonas afetadas.

Mesmo assim, é possível acelerar o tratamento com alguns produtos especialmente criados para o efeito e que ajudam a aliviar os sintomas.

Para poder usufruir deste tipo de tratamento, converse com o seu médico dentista.

Por último, no caso de as aftas não desaparecem depois de se passarem duas semanas, se o seu aparecimento for frequente ou se a dor a mastigar e a engolir persiste, mesmo depois de utilizar analgésicos, deve mesmo marcar uma consulta de avaliação, de modo a obter um diagnóstico correto para o seu caso em particular.

Como prevenir as aftas?

No que toca à prevenção das aftas na língua, nas bochechas ou em qualquer zona da boca não há segredos: uma alimentação saudável, rica em vitaminas, é a melhor forma de prevenir o seu aparecimento, bem como é a manutenção de uma higiene oral. 

Ao mesmo tempo, deve visitar o seu médico dentista, no mínimo, duas vezes por ano, para garantir que não existem surpresas no que toca à sua saúde oral.

Marcar consultas de especialidade é muito fácil

Preencha o nosso formulário e receberá a confirmação da consulta no seu email

marcações online