21 798 6781 Marcações
Traumatismo dentário
10 julho 2020 Problemas Dentários

Às vezes basta tropeçar num tapete e cair! Por mais cuidado que se tenha, crianças, jovens, adultos e idosos estão sujeitos a quedas e outros acidentes que podem causar um traumatismo dentário que, por sua vez, pode afetar os dentes e tecidos envolventes. É por isso que, em caso de trauma dentário, deve procurar por ajuda imediata junto de um médico dentista.

 

O que é um traumatismo dentário?

Traumatismo dentário é uma lesão traumática na boca feita na sequência de um acidente, e que pode variar de uma simples fratura no esmalte à perda definitiva de um ou mais dentes. 

O traumatismo dentário na infância é o mais comum e afeta principalmente rapazes em idade escolar mais atreitos a quedas, brigas, traumatismos com objetos, etc. Mas também os jovens e os adultos podem sofrer um trauma dentário em consequência, por exemplo, da prática de um desporto ou até de um acidente de automóvel. 

Quanto à lesão em si, tanto se pode traduzir por uma fratura óssea grave, como por um edema e laceração de mucosas e tecidos gengivais mais simples, pelo que é importante perceber melhor que tipos de traumatismo dentário existem e o que pode fazer em caso de acidente.

 

O que é traumatismo dentário infantil?

Traumatismo dentário infantil ou traumatismo dentário em dentes decíduos (dentes de leite) é aquele que ocorre na infância, normalmente em idade pré-escolar, numa altura em que a curiosidade e a energia própria das crianças (aliada a alguma falta de coordenação motora) pode levar a pequenos acidentes ou traumas dentários.

Este tipo de traumatismo dentário na infância pode ser mais superficial ou mais profundo: da chamada concussão que até sara em pouco tempo à chamada luxação, que, por provocar mobilidade no dente, exige tratamento dentário.

 

Traumatismo dentário: o que fazer?

É provável que perante um traumatismo dentário infantil ou traumatismo dentário em adultos, a primeira reação seja correr para o hospital ou centro de saúde. Mas a verdade é que para evitar percas de tempo e maus prognósticos, o ideal é dirigir-se de imediato a uma clínica de medicina dentária.

Aí poderá ser atendido por especialistas que farão todos os exames necessários para determinar o tipo e grau do traumatismo dentário e, consequentemente, procederão ao tratamento mais indicado na hora. Muitas vezes, o sucesso do tratamento dentário está diretamente relacionado com a rapidez dos primeiros socorros.

Portanto, se estiver – ou se a pessoa que está a acompanhar – estiver com um dente fraturado, com um dente com mobilidade ou, pior, com um dente que saltou por inteiro da cavidade bucal… o médico dentista é o seu melhor recurso, e não o médico de clínica geral.

E mesmo que o trauma dentário não seja visível, é possível que venha a comprometer estruturas importantes e cause problemas graves a médio ou longo prazo, e por isso uma ida ao dentista é fundamental.

Mas as dicas sobre o que fazer em caso de traumatismo dentário, incluindo traumatismo dentário em dentes decíduos, não se ficam por aqui! Se o dente estiver fraturado ou tiver caído, deve procurá-lo, segurá-lo pela coroa (nunca pela raiz) e colocá-lo em leite ou  soro fisiológico até encontrar ajuda junto do seu médico dentista. Mesmo que seja só um fragmento pequeno, muitas vezes é possível usá-lo para reparar o dente.

Principais tipos de traumatismo dentário

Concussão, subluxação, luxação, avulsão… Existem vários tipos de traumatismo dentário que correspondem a diferentes lesões, que vamos passar a descrever.

 

Concussão

A concussão é um tipo de traumatismo dentário ligeiro que se caracteriza pela lesão de tecidos de suporte, sem perda ou deslocamento de dentes. Não exige tratamento dentário, basta evitar alimentos duros durante uns dias.

 

 Subluxação

A subluxação é uma lesão de tecidos de suporte semelhante à concussão só que inclui hemorragia gengival.

 

Luxação

A luxação ou deslocamento do dente, pode ser dividida em vários subtipos:

  • Luxação extrusiva - deslocamento parcial de um elemento dental. Exige o reposicionamento do dente;
  • Luxação lateral - deslocamento do dente com fratura ou esmagamento do osso alveolar. Requer um reposicionamento do elemento dental e, por vezes, tratamento endodontico;
  • Luxação intrusiva - deslocamento do elemento dental em relação ao osso, ou seja, a coroa fica encurtada e causa sangramento gengival.

 

Fratura

Também a fratura é um dos traumatismos dentários que se pode subdividir em vários tipos:

  • Fratura em esmalte e/ou dentina - quando há uma perda parcial de esmalte ou perda parcial de esmalte e dentina e é necessário proceder a uma restauração (uma restauração convencional ou uma restauração com o fragmento original);
  • Fratura de coroa - quando há danos no esmalte, dentina e polpa porque a coroa é fraturada (incluindo casos em que há perda do dente). O tratamento tem de ser célere, no sentido de preservar o dente;
  • Fratura de raíz - quando, através de uma radiografia, se percebe que a raíz foi fraturada. O tratamento é mais moroso e pode-se correr o risco de perder o dente;
  • Fratura de coroa e raíz - quando se fatura coroa e raíz. Se for na horizontal, pode-se manter o elemento radicular por meio de técnicas de reposicionamento dental, mas se for no sentido vertical, a solução é a extração do dente e colocação de um implante dentário, por exemplo.

Avulsão ou perda do dente

A avulsão ou perda do dente significa que, devido a um forte impacto, o dente saiu por completo do seu alvéolo e não se tratando de um dente de leite, o melhor é mesmo procurar o dente perdido para se tentar a reimplantação.

 

Como prevenir um traumatismo dentário?

Os acidentes acontecem sem aviso prévio, sim, mas é possível prevenir um traumatismo dentário. Como? Apostando em equipamentos de proteção bucal durante a prática de desportos, por exemplo, ou retificando más-posições dentárias que possam potenciar a ocorrência de traumatismos dentários através de tratamentos ortodonticos, nomeadamente nos casos em que os dentes anteriores se encontram demasiado projetados.

Também é importante, no caso de prevenção do traumatismo dentário infantil, vigiar as crianças e evitar locais perigosos, particularmente quando elas ainda estão a aprender a andar. E, claro, usar sempre cinto de segurança e no caso de transportar crianças no carro, usar cadeirinhas apropriadas à sua idade.

 

Se mesmo com todos estes cuidados, sofrer algum traumatismo dentário, dirija-se imediatamente à nossa clínica dentária em Lisboa. Temos consultas de urgência para atender de forma rápida e eficaz a casos de menor ou maior gravidade provocados por acidentes.

Marta Rasteiro

Marta Rasteiro

OMD 7824

• Licenciada em Medicina Dentária pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa;

• Master em Ortodontia e Ortopedia Dentofacial pela Universidade de Madrid em colaboração com a Gnathos Fundacción;

• Pós-Graduação em Ortodontia e Ortopedia Dentofacial pela Fundacción Gnathos em 2013.

Marcar consultas de especialidade é muito fácil

Preencha o nosso formulário e receberá a confirmação da consulta no seu email

marcações online